A operação de pedra na vesícula é uma das cirurgias abdominais mais realizadas no mundo.
A vesícula é uma pequena bolsa que fica grudada no fígado e que tem a função de armazenar bile.
 
 
Não se sabe o motivo por que a vesícula forma as pedras.
 
 
 
Não existe maneira de prevenir a formação das pedras.
O único tratamento é a cirurgia e consiste na remoção da vesícula e não somente das pedras.
A retirada da vesícula não acarreta disfunçoes digestivas na grande maioria dos pacientes.
A cirurgia é realizada por vídeolaparoscopia que é chamada de cirurgia a laser pelos leigos.
Cirurgia à laser
 
 
Laparoscopia
 
 
 

Extraordináriamente pode ser necessário converter a cirurgia laparoscópica para laparotômica ou seja cirurgia aberta com corte.


A vesícula é retirada inteira. Quando as pedras são muito grandes é necessário quebrá-las para saírem pelos furos. As vezes as pedras são tão pequenas que saem junto da bile ao esvaziar-mos a vesícula.


Normalmente opera-se em um dia e no dia seguinte dá-se alta hospitalar.


É rotina passar por avaliação pré-anestésica no consultório do anestesista, após a alta hospitalar o paciente pode sair caminhando, dirigir, subir escada. A alimentação no primeiro e segundo dia deve ser leve, após, se estiver tudo bem dieta livre.


Não se deve realizar esforços físicos como erguer peso e andar de bicicleta.


Não é necessário cuidado especial com os curativos, pode-se tomar banho normal, lavar as feridas, secar bem e aplicar curativo simples.

Se não houver sangramento e os pontos não estiverem incomodando pode-se ficar sem curativo.


Rotineiramente os pontos são retirados no consultório 7 a 10 dias após a cirurgia.

SINAIS DE ALARME NO PÓS OPERATÓRIO-LIGAR PARA O MÉDICO

- Febre constante com temperatura acima de 38ºC
- Náuseas e vômitos
- Aumento da dor abdominal
- Sangramento contínuo na ferida operatória
- Distensão abdominal (inchaço na barriga)
- Palidez com freqüencia cardíaca maior que 100
- Soluços
- Tosse constante ou respiração curta
- Vermelhão ao redor das feridas ou saída de secreção delas.

 

Ocasionalmente pode ocorrer a migração de um cálculo para o canal da bile despercebidamente durante a cirurgia, se isto ocorrer pode ser necessário retirá-lo por uma endoscopia especial (papilotomia endoscópica) ou por reoperação.

Papilotomia
 
 
Cirurgia das vias biliares

Exploração das vias biliares
É a cirurgia realizada quando um ou mais cálculos migraram para o canal da bile.


Pode ser realizada durante a cirurgia da vesícula ou quando a vesícula já foi retirada, em uma reoperação.


Consiste em abrir o canal da bile para retirar as pedras de dentro dele. Usualmente é necessário permanecer com um dreno de borracha dentro do canal, saindo na pele , por onde drena bile. Este dreno é fechado após termos certeza de que está tudo bem. Ele é retirado após 2 meses na cirurgia laparoscópica e após 1 mes na laparotômica.

 
Veja os vídeos
Colecistectomia videolaparoscópica