Pós-Operatório

Atividades

imagem_bike

Atividade Física pós-cirurgia Bariátrica

É de fundamental importância para os pacientes que passam por uma cirurgia bariátrica o encaminhamento à prática de atividades físicas, logo que estejam liberados pela equipe médica responsável.

Esse prazo é de aproximadamente 30 dias após a cirurgia. O paciente deve realizar uma avaliação física completa, incluindo uma consultoria quanto ao tipo de atividade física mais indicada, bem como quanto à intensidade, volume e freqüência da mesma, esse é o ponto de partida antes de iniciar o seu programa de exercícios personalizados, respeitando as limitações e prioridades de cada paciente.

Entre as atividades mais indicadas estão:

1) hidroginástica, (principalmente nos primeiros 30 dias de liberação médica);

2) musculação (fundamental para o fortalecimento da massa muscular) e;

3) atividade aeróbia (indispensável para melhoria do sistema cardiopulmonar).

Veja logo abaixo a importância e os benefícios de cada atividade!

Hidroginástica

A hidroginástica é uma atividade aeróbia que procura respeitar a capacidade individual de cada aluno, proporcionando uma progressão adequada dentro do ritmo de cada um.

A água é um meio prazeroso e muito seguro, o corpo imerso está protegido pelas propriedades físicas características da água como:

– Pressão hidrostática;
– Melhora o retorno venoso;
– Possui efeito massageador;
– Proporciona uma diminuição da freqüência cardíaca;
– Facilita a respiração;
– Flutuação;
– Proporciona a sensação de diminuição do peso corporal;
– Diminui o impacto articular,
– Apresenta menor risco de lesões;
– Resistência muscular;
– Com a resistência da água o trabalho torna-se muito eficiente.

Qualquer pessoa independente da faixa etária ou condição física, tem plenas condições de optar pela hidroginástica, e desenvolver um excelente trabalho!!

Musculação

imagem_musculacao

A atividade na musculação tem como objetivo a manutenção ou o aumento do peso corporal magro (músculos) e a manutenção ou o aumento do índice metabólico de repouso, pois ambos são importantes para o sucesso de longa duração dos programas de controle do peso corporal.

Além disso, durante a vida adulta a pessoa que não exercita sua musculatura apresenta uma perda anual de massa muscular e para conter esta perda, só atividade resistida, mesmo que com carga leve. Neste ponto é importante explicar sobre a força, pois, quando é usada dificilmente entra em processo de declínio total, mesmo entrando nos 60 anos.

O treinamento de força combina alterações no sistema nervoso com alterações no tecido muscular. Trabalhando com a resistência muscular obtém-se ganhos em força, massa muscular e mobilidade articular, melhorando atividades no cotidiano, tornando-as mais funcionais e fáceis de serem executadas.

Leia logo abaixo um texto que esclarece os benefícios do aumento da massa muscular: ALTERAÇÕES DA COMPOSIÇÃO CORPORAL COM O EXERCÍCIO.

Atividades Aeróbicas

imagem_aerobica

A atividade aeróbia para as pessoas em geral, promove benefícios quanto ao aumento da capacidade aeróbia, aumento da sensibilidade dos receptores à insulina, melhora do perfil lipídico (colesterol, HDL/LDL, triglicérides), melhora da auto-estima e aumento do gasto energético diário (auxiliando na redução do peso corporal quando associado a dietas hipocalóricas). A duração e a freqüência dos exercícios são estendidas para aumentar o gasto calórico, a soma de exercício moderado a um programa de restrição calórica (dieta) propicia vantagens na utilização da gordura, perda de gordura e gasto calórico, mesmo em indivíduos obesos.

BENEFÍCIOS GERAIS COM A PRÁTICA DE ATIVIDADES FÍSICAS REGULARES:

A atividade física pode aumentar :
– Oxidação de gorguras
– Número de vasos sanguíneos coronarianos
– Tamanhos dos Vasos
– Eficiência do coração
– Eficiência da distribuição e do retorno de sangue periférico
– Capacidade de transporte de elétrons
– Capacidade fibrinolitica (dissolução de coágulo)
– Conteúdo de oxigênio arterial
– Células sanguíneas vermelhas e volume de sangue
– Função da tireóide
– Produção do formônio de crescimento
– Tolerância ao estresse
– Hábitos de vida prudentes
– Prazer de viver

 A atividade física pode diminuir:
– Colesterol sérico e triglicérides
– Intolerância à glicose
– Obesidade, adiposidade
– Viscosidade plaquetária
– Pressao sanguínea arterial
– Frequência cardíaca
– Vulnerabilidade e disritmias
– Reação excessiva e hormônios
– Estresse psíquico

Mudanças metabólicas decorrentes da atividade física

Os processos de emagrecimento que incluem somente dieta, tendem inevitavelmente a retirar energia dos músculos durante as fases em que a restrição calórica é acentuada. Nestes períodos, o indivíduo acaba reduzindo sua  massa muscular;

A atividade muscular é a forma comprovada de mobilizar gordura do armazenamento de tecido adiposo e depois utilizá-lo para conseguir energia nos músculos esqueléticos;

O exercício utiliza a gordura e evita a perda de proteína no músculo, ainda mais, o exercício regular auxilia no aumento de massa muscular, o que conseqüentemente aumentará a capacidade de utilização das gorduras.

O exercício reduz o colesterol total (LDL em especial), aumenta HDL e aumenta significativamente o seu índice de colesterol total/HDL, um dos melhores preditores do risco de doença cardíaca;

A atividade regular e o treinamento aumentam a sensibilidade de insulina e tolerância de glicose. Esse efeito do exercício é particularmente importante para pessoas obesas e pessoas com diabetes com início na fase adulta. Altos níveis de gordura circulante inibem a capacidade da insulina de auxiliar no transporte  de glicose para os músculos. O exercício ativa o transporte, mesmo na ausência de insulina.

O treinamento físico auxilia na redução da carga de trabalho do coração, no aumento do suprimento e eficiência de oxigênio e na correção do desequilíbrio eletrolítico.

A inatividade aumenta o risco de desenvolver hipertensão em torno de 35%. O exercício regular de resistência abaixa as pressões sistólica e diastólica em aproximadamente 10mmHg.

A atividade física moderada regular ativa a função do sistema imunológico.

A atividade física regular, diminui o risco de doenças cardíacas, câncer e outras doenças de estilo de vida, expandindo o período de vigor adulto e comprimindo o período de doença que geralmente precede a morte, colaborando desta forma para uma maior longevidade.

Alterações da composição corporal com o exercício

Possivelmente, o aumento na atividade física é a melhor maneira para pessoas que desejam aumentar seus gastos energéticos e a oxidação das gorduras com o intuito de diminuir a massa gordurosa.

Quando os exercícios são utilizados para a perda ou o controle de peso, freqüentemente se observa um ganho no peso dos tecidos isentos de gordura, em decorrência de um aumento da massa muscular, um aumento da hipertrofia muscular induzida pelos exercícios, além disso, registra-se uma perda na gordura corporal.

Normalmente, o peso corporal quase não se altera durante as primeiras semanas de um programa de exercícios, uma vez que os ganhos ponderais associados ao aumento dos tecidos magros são compensados pelas perdas na gordura corporal, isso pode gerar uma certa frustração nos indivíduos interessados em perder peso, cujas balanças não revelam alterações após poucas semanas de atividade. É importante manter os iniciantes na pratica de atividades físicas, informados sobre este aspecto e motivando-os a passar do nível iniciante para o nível intermediário.

O custo energético total de um programa de exercícios, é um dos principais pontos na elaboração do esquema de atividades. As atividades que apresentam uma natureza contínua  e que se associam a uma taxa de gasto calórico , variando entre moderada e elevada, são as mais recomendadas, como por exemplo, a caminhada, o jogging, a corrida, o ciclismo, a natação, a dança, etc.

Através de uma perda calórica de 300 a 500 kcal por sessão de exercícios, prevista por um programa de atividades físicas adequadamente elaborado, é possível se perder 450g de gordura num período de 7 a 12 sessões de atividade física, desde que o aporte dos alimentos seja constantemente mantido. Para a maioria dos indivíduos, isto representaria um período de jogging moderado de cerca de 30 minutos ao dia, ou uma caminhada em passo acelerado  durante 45 a 60 minutos. Em caso de uma dieta modesta também ser instituída, a redução de peso e de gordura ocorrerá ainda mais rapidamente. Os indivíduos obesos adquirem consideráveis quantidades de tecidos livres de gorduras, à medida que vão se tornando obesos, pelo menos em parte, com sustentação para seu novo peso corporal aumentado. Desta forma, deve-se esperar perdas envolvendo os tecidos isentos de gordura nos indivíduos obesos com a perda de peso. À medida que o peso corporal total vai diminuindo, também vai deixando de existir a necessidade de um excesso de tecido magro que sirva de sustentação para a execução das atividades diárias normais.

Como resultado de todo esse processo torna-se indispensável a prática de exercícios resistidos, musculação, para fortalecer toda a musculatura que está sendo modificada, evitando a flacidez e promovendo uma massa muscular mais homogênea.

É importante lembrar que, antes de optar por qualquer prática esportiva é fundamental que se realize uma avaliação física completa e portanto fique sabendo o que consta em uma avaliação física.

Avaliações Físicas

Toda pessoa que pretende iniciar um programa de atividade física ou acompanhar  sua performance, necessita realizar uma Avaliação Física completa, através da qual pode-se conhecer o nível de aptidão física inicial, seus hábitos pessoais, sua história clínica e prática de atividade física. Além disso, é fundamental a realização de Reavaliações periódicas (3 em 3 meses), a fim de manter um acompanhamento do programa de exercícios e/ou treinos e comparar os resultados evolutivos.

A avaliação física que é realizada na Clínica de Cardiologia e Exercício é composta dos seguintes itens:

ANAMNESE
as questões da anamnese estão relacionadas aos hábitos pessoais do avaliado, sua história clínica pessoal e familiar, e atividade física.

RISCO CORONARIANO
tem como objetivo quantificar o risco e a susceptibilidade de um indivíduo estar desenvolvendo ou favorecendo o aparecimento de alguma doença coronariana (aplicado à indivíduos acima de 18 anos).

ÍNDICE DE RELAÇÃO CINTURA-QUADRIL
índice aplicado para estimar gordura visceral (aplicado à indivíduos acima de 18 anos). Determina através das medidas de circunferências de cintura e quadril a distribuição regional de gordura, pois existe uma maior incidência de distúrbios cardiovasculares em indivíduos com maior concentração de gordura no tronco.

PERÍMETROS
são medidas do perímetro dos segmentos corporais. Estes dados são usados como parâmetros comparativos entre diferentes etapas do programa de treinamento, pois a atividade física praticada pode alterar estas medidas.

COMPOSIÇÃO CORPORAL:
é essencial para determinar se existe ou não excesso de peso corporal em forma de gordura e para se fazer uma estimativa de um peso corporal razoável, bem como a partir daí, fracionar o peso corporal em: peso magro e peso gordo. Os valores de gordura corporal considerados ideais para aquisição e manutenção de saúde variam de acordo com sexo e idade do indivíduo.

Os valores expostos na literatura como padrão saudável da quantidade de gordura corporal são em torno de 15% para homens e 25% para mulheres, sendo que atletas devem ter a quantidade de gordura condizente com a modalidade que praticam. Também ocorre um pequeno aumento com o decorrer da idade.

Valores superiores a 23% para homens e 33% para mulheres estabelecem quadro de obesidade.

Percentual de gordura ideal de acordo com o sexo e a idade:

Faixa Etária

Homens

Mulheres

De 18 a 29 anos

14%

19%

De 30 a 39 anos

16%

21%

De 40 a 49 anos

17%

22%

De 50 a 59 anos

18%

23%

Acima de 60 anos

21%

26%

Fonte: Applied Body Composition Assessment, página 82. Ed. Human Kinetics, 1996. (Bray & Gray, 1988).

IMC (ÍNDICE DE MASSA CORPORAL) = (Peso / Estatura2)

O princípio do IMC consiste em estimar, a proporção e/ou a relação existente entre o peso corporal total e a estatura do indivíduo.

Sua função principal é determinar se há sobrecarga cardíaca devido ao tamanho corporal. Valores adequados em adultos jovens são entre 20 e 25 kg/m2, acima disso ocorre aumento da exigência cardíaca (com o aumento da idade e para indivíduos de estrutura óssea mais densa, este valor pode chegar a 28 kg/m2). O consenso a respeito do prejuízo cardiovascular existe com valores superiores a 30 kg/m2 .

Classificação do IMC (OMS)

Classificação

IMC

Baixa

< 18.5

Aceitável

de 18.5 a 24.9

Excesso de peso (Nível 01)

de 25.0 a 29.9

Excesso de peso (Nível 02)

de 30 a 39.9

Excesso de peso (Nível 03)

> 40.0

AVALIAÇÃO POSTURAL
tem o objetivo de  analisar a postura superficialmente, pois a má postura é o resultado de alterações do alinhamento postural normal que de acordo com sua gravidade, podem gerar dor, limitações estruturais ou desequilíbrios de força e flexibilidade.

CONSULTORIA
Após a Avaliação Física realiza-se a Consultoria que é uma interpretação dos dados, bem como orientação à prática de atividades físicas.

Após a consultoria é possível a elaboração de um programa de atividades físicas individualizado e direcionado para atingir objetivos de saúde, bem como os objetivos pessoais estabelecidos na própria avaliação.

Neste programa de atividade física orienta-se quanto à melhoria de Condicionamento Cardiorrespiratório, Fortalecimento Muscular e Alongamento. Havendo necessidade encaminha-se ao acompanhamento multidisciplinar dos profissionais da saúde: Cardiologista, Nutricionista, Ortopedista e Fisioterapeuta.

Obs: É necessário lembrar a importância da realização de um teste de esforço como a ergoespirometria para a prescrição dos exercícios aeróbios (segue abaixo a explicação deste teste).

TESTE DE ESFORÇO – ERGOESPIROMETRIA

O consumo de oxigênio se comporta de maneira diferente quanto à idade, sexo e constituição corporal, pode diminuir por falta de atividade física cardiorrespiratória, como também pode aumentar após um período de treinamento específico.

Com a melhoria  do condicionamento físico, ou seja, do consumo de oxigênio, o coração tende a realizar menos esforço, sendo assim, a freqüência cardíaca de trabalho torna-se menor, bem como a de repouso e conseqüentemente, o indivíduo passa a realizar um esforço físico maior com um cansaço físico menor.
O teste ergoespirométrico permite a monitoração e o registro em tempo real da ventilação pulmonar e das trocas respiratórias.
Mais especificamente é útil na determinação de fatores ligados a:

1)     indicadores preditores de performance;
2)     identificação de tolerância ao exercício;
3)     determinantes da transição metabólica;
4)     avaliação clínica e terapêutica de diversas patologias;
5)     prescrição da intensidade do exercício;
6)     índices de eficiência respiratória e cardiovascular;
7)     custo energético;
8)     análise cinética de O2 e outras possibilidades.

O método é dinâmico, fornece um volume enorme de informações e é de grande importância para prescrição da atividade aeróbia e para estudos das respostas fisiológicas.

A associação de uma Avaliação Física completa, Avaliação Cardiorrespiratória e Nutricional, torna possível a programação de atividades físicas adequadas e funcionais à melhoria do nível de saúde e satisfação pessoal!

 

Curiosidades

Um idoso perde em média 40% da massa muscular, por isso é tão importante manter a massa muscular, porque é ela que mantém o metabolismo basal.Exercícios resistidos reduzem a gordura e aumentam a massa muscular, os efeitos persistem ainda após o período de atividade física.

Em longo prazo, somente os exercícios resistidos aumentam a massa muscular e a taxa de metabolismo basal.

Depende de quem está fazendo e do seu nível em cada modalidade musculação/aeróbio, assim também vai depender a quantidade de calorias gasta pelo indivíduo.

A perda de massa muscular em média para um indivíduo sedentário de 25-50 anos é de 10%, e dos 50-80 anos é de 30%.

O progresso muscular em mulheres idosas no treinamento com pesos revelou um aumento de 200% em Força e de 10% em Volume muscular.

Exercício aeróbio não aumenta massa muscular.

Enfermagem

A orientação de enfermagem é definida como as ações educacionais e de apoio que a enfermeira toma para auxiliar o cliente cirúrgico a promover a sua própria saúde antes e depois da cirurgia.

Estudos demonstram que os clientes que recebem informações estruturadas relacionadas ao auto cuidado apresentam menos ansiedade durante o período cirúrgico e com seu reestabelecimento em seu domicílio.

Durante o período de internamento a enfermeira acompanha a evolução do paciente, esclarecendo as etapas de recuperação.

No período pós-operatório, cabe a enfermeira auxiliar e orientar para os cuidados com o curativo das incisões e dreno, com a pele, uso da faixa abdominal, funcionabilidade do intestino. Transmitindo ao paciente total segurança e conforto.

O atendimento em consultório no pós-operatório será em torno do 6 ao 10 a contar da data da cirurgia, quando devem ser removidos os pontos cirúrgicos e o dreno.

Em seguida é recomendado um retorno em 45 dias, 3 meses e após 1 ano.

As drogas para o controle do diabetes, hipertensão e aumento do colesterol podem necessitar serem reajustadas e até suspensas com a perda de peso.

É importante que o paciente não falte às consultas de acompanhamento no pós-operatório com a equipe que o acompanhou no período que antecedeu a cirurgia. ( Nutrição, Psicologia).

Nossa equipe está sempre de sobreaviso para quaisquer esclarecimento. Portanto, nossos pacientes não devem hesitar em nos contactar caso exista alguma dúvida ou intercorrência.

Orientações de enfermagem para pós-operatório de gastroplastia

1 – Curativo

Realizar limpeza no local da cirurgia com água e sabão neutro.

Manter seco os locais onde estiverem com micropore, se necessário, utilizar o secador de cabelos, tomando cuidado para evitar queimadura na pele.

2 – Dreno pen-rose

Adaptar no local do dreno uma bolsa plástica (pode ser encontrada em lojas de materiais médicos) que servirá de reservatório da secreção amarela clara que deverá sair nos próximos 7 dias.

A bolsa plástica poderá ser substituída por absorvente higiênico.( cobertura SUAVE).

Realizar 3 a 4 trocas durante o período.

Devemos ser comunicados quando:

O dreno sair acidentalmente;

Aumentar o volume drenado, bem como, estar com coloração do líquido ingerido;

Apresentar odor fétido;

3 – Agendar RETORNO no consultório para a retirada dos pontos no dia

4 – Ingestão de medicação em comprimidos deverão ser MACERADOS, e somente os de uso crônico (hipertensão e tireóide) e com liberação médica.

5 – Seguir RIGOROSAMENTE a dieta pré estabelecida pela nutricionista.

6 – Analgésico que poderá ser utilizado:
LISADOR 40 gotas, a cada 6 horas.
No caso de persistir dor após a medicação, a equipe deverá ser comunicada.

7 – Para a prevenção de trombose venosa em membros inferiores é utilizado:
HEPARINA sódica 5000UI, com aplicação subcutânea, 2X ao dia, durante 05 dias.
Poderá ser adquirido em grandes farmácias ou distribuidoras, de sua preferência.

8 – Apresentando dificuldade de evacuar (intestino preso), utilizar SUPOSITÓRIO de glicerina adulto.

9 – Não realizar esforço físico.

10 – Realizar caminhadas leves nos períodos da manhã e tarde.

 

Orientação de enfermagem após retirada dos pontos

1- Após retirada dos pontos manter os locais de incisão com micropore e secos.

2- No local do dreno ocorrerá a cicatrização espontânea, manter limpo e com curativo.

3- Seguir RIGOROSAMENTE a dieta orientada pela nutricionista.

4- Agendar retorno no consultório em 30 dias.

5- Realizar exames de laboratório na semana da consulta dos 30 dias.

6- Utilizar Faixa Cirúrgica Abdominal por 45 dias. Podendo retirar no período noturno.

7- Não realizar esforço físico por 60 dias após a cirurgia.

8- Não dirigir antes de completar 30 dias de cirurgia.

9- Realizar caminhadas diariamente.

10- Relação sexual após 30 dias de cirurgia.

11- Em caso de dificuldade para evacuar (intestino preso), utilizar supositório de glicerina ou agendar com nutricionista.